Porto Côvo 2017-06-15T22:40:29+00:00

Project Description

Porto Côvo

A fundação da aldeia remonta ao séc. XVIII. Foi urbanizada no reinado de D. José I, após o terramoto de 1755. Nasceu uma aldeia organizada no espaço, com quarteirões de traçado rectilíneo e ruas quadriculadas, com o Largo Marquês de Pombal ao centro, inspirado no modelo pombalino da baixa lisboeta. Existem dois fortes em Porto Côvo, um na Ilha do Pessegueiro e outro na Praia do Pessegueiro (projeto de 1601 de Alexandre Massai, engenheiro italiano que a convite de Filipe I fortificou os portos mais vulneráveis da costa portuguesa). Durante séculos, estes dois fortes criaram um sistema defensivo que assegurou a tranquilidade dos pescadores e dos habitantes da aldeia.

Outras informações:

O Forte de Santo Alberto do Pessegueiro (Forte da Ilha de Fora), na Ilha do Pessegueiro articulava-se com o Forte de Nossa Senhora da Queimada do Pessegueiro (conhecido como Forte da Ilha de Dentro), na Praia do Pessegueiro,

Porto Corvo dedica um dia à sua padroeira, Nossa Senhora da Soledade: no dia 29 de Agosto, ao fim da tarde, o povo leva a sua imagem em procissão pelas principais ruas da aldeia.

Curiosidades: Porto Covo e a Ilha do Pessegueiro inspiraram o músico português Rui Veloso, que nos anos 80 lhes dedicou uma canção.

A misteriosa Ilha do Pessegueiro, ocupada por romanos e cartagineses, cenário de lendas e invasões de piratas, expoente paisagístico do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.