Loulé, Faro

Artesanato

Como forma de dinamizar e potenciar o artesanato tão rico e vasto do concelho, que se traduz na matriz identitária da cidade e do território do concelho, a Câmara Municipal de Loulé tem vindo a desenvolver o seu projeto Loulé Criativo. O Loulé Criativo é um projeto de desenvolvimento territorial que abrange áreas diversas como o turismo criativo, uma rede de oficinas (Empreita, Caldeiraria, Barro, Relojoeiro e Cordofones) e um laboratório de design.
Nesse âmbito, a Câmara Municipal de Loulé através do projeto Loulé Criativo, inaugurou em 2017 a Oficina de Caldeireiros. Tal como os outros 4 espaços – Olaria, Casa da Empreita, Cordofones e Relojoeiro – da Rede de Oficinas do Loulé Criativo, a Oficina de Caldeireiros funciona com um coletivo de artesãos, que ali trabalham e vendem os seus produtos de cobre e latão em regime de cooperação. No caso desta oficina, o desenvolvimento da atividade reveste-se de especial interesse, uma vez que após a morte do Mestre Caldeireiro Ilídio Marques o ofício de caldeireiro estava extinto na cidade.
O caldeireiro domina a arte de trabalhar o cobre e o latão para construir ou reparar diferentes artefactos, contudo esta é uma arte que requer muitos anos de aprendizagem. Algumas das principais peças da caldeiraria são transversais a diferentes épocas e lugares, tal é o caso de objetos de uso alimentar, mas também outras, por exemplo as relacionadas com a manutenção de calor ou pequenos equipamentos de mobiliário doméstico, como por exemplo: panelas, tachos, frigideiras, cântaros de cobre e a emblemática Cataplana.
De entre todos os objetos em cobre salienta-se a Cataplana, com diferentes dimensões, composta por duas partes côncavas ligadas por uma dobradiça, que se fecha com a ajuda de dois fechos laterais.
Cataplana é também o nome dado às mais variadas receitas, confecionadas nesta peça de artesanato. Após selados no seu interior, os alimentos são confecionados com uma cozedura hermética a vapor, de forma lenta e a temperaturas baixas. Este modo de cozinhar confere à comida um sabor único.
A Cataplana acompanhou a história da região e em particular da cidade de Loulé. Os sons do martelar no cobre e no latão voltaram a poder ouvir-se em Loulé. Os visitantes podem hoje visitar a oficina dos caldeireiros e adquirir uma cataplana original feita pelas mãos de quem conserva este saber milenar. Falta apenas uma visita ao Mercado Municipal de Loulé, para comprar os ingredientes mais frescos e deleitar-se com as mais variadas receitas de cataplana.
As etapas de produção envolvem uma primeira moldagem na folha metálica, para que os objetos obtenham a forma desejada; o batimento da peça num maço de madeira e num cepo boleado, seguidamente, é queimada a cada nova moldagem, arear o objeto já finalizado para retirar a sujidade causado pelos momentos de queima e o processo de estanhagem, caso se destine a alimentação humana.

Leave a Reply