Gondomar, Porto

Artesanato

VOTE JÁ: 760 207 809

A filigrana é uma técnica ancestral de ourivesaria que consiste em torcer dois fios de ouro ou prata, usualmente muito finos, que são depois aplicados a molduras com várias formas, preenchendo-as com um rendilhado delicado.
Da fundição à peça final vai um longo caminho, passando a vara-de-ouro ou prata por um processo de estiragem, diminuição da espessura do fio resultante, torcendo-os entre duas tábuas de madeira, seguido de um processo de batimento, cozimento e branqueamento.
Por fim, a minuciosa e delicada tarefa de preenchimento das molduras é geralmente realizada por mulheres, denominadas “enchedeiras”, um oficio tradicional característico de Gondomar.
O Concelho de Gondomar é conhecido como o mais importante centro de ourivesaria do País, valendo ao Município o título de “Capital da Ourivesaria” em Portugal.
A filigrana é o campo privilegiado na ourivesaria gondomarense, em ouro ou prata ocupa um lugar de destaque entre as criações dos ourives locais, também designados como “Filigraneiros”. De produção artesanal, é concebida em oficinas de pequena escala, de cariz familiar, através de técnicas transmitidas de geração em geração.
As referências históricas remontam ao período romano com a exploração de minas de ouro localizadas nas serras de Pias e Banjas. A presença deste metal precioso na região conduziu à sua transformação e no aperfeiçoamento de técnicas e saberes acumulados ao longo das centúrias seguintes mantendo-se até aos nossos dias.
A importância do setor e a necessidade de garantir a sua continuidade é assegurada pelo Centro de Formação Profissional da Indústria da Ourivesaria e Relojoaria (CINDOR), escola que aposta na formação e qualificação dos futuros ourives da região, transmitindo o saber-fazer tradicional associado às mais recentes tecnologias. Criado em 1984 o CINDOR é o único centro de formação profissional do País especificamente instituído para o setor da ourivesaria.
Orgulhoso deste legado e ciente da importância económica e sociocultural, o Município tem desenvolvido esforços no sentido de preservar e valorizar um dos seus ícones, a Filigrana. Entre os diversos os projetos empreendidos na fileira da filigrana destacamos:
– A Rota da Filigrana, um produto turístico que permite a visita às oficinas tradicionais, espaços de trabalho que agora se encontram abertos ao público, sendo possível conhecer os genuínos ourives gondomarenses e todo o processo produtivo artesanal
– Filigrana de Portugal – produção artesanal certificada. Os Municípios de Gondomar e Póvoa do Lanhoso uniram-se no propósito de valorizar a técnica artesanal. A cada produtor certificado é atribuído um punção e etiquetas para colocação em cada peça certificada, comprovando perante o consumidor tratar-se de uma peça única, produzida de forma manual
– Candidatura a Património Imaterial da Humanidade – Encontra-se em curso um trabalho aprofundado de investigação que visa a recolha de informação para submeter a candidatura à UNESCO
– Criação de uma exposição permanente denominada “A Alquimia da Filigrana” patente na Casa Branca de Gramido. Neste espaço é possível conhecer a história e importância desta indústria em Gondomar através de uma exposição interativa.
– O maior Coração em Filigrana do Mundo. Projeto colaborativo entre o Município, o CINDOR e doze empresas locais que uniram esforços para a criação de uma peça única de grandes dimensões.

Leave a Reply