Peniche, Leiria

Procissões e Romarias

VOTE JÁ: 760 207 776

Festa por excelência da cidade de Peniche, a Festa em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem tem lugar nos primeiros dias de agosto, incluindo sempre o 1º domingo do mês.
Celebra-se a invocação de Nossa Senhora como Padroeira dos viajantes. Em Peniche, originalmente, como Padroeira dos pescadores, tendo sido alargada a sua proteção – de há uns anos a esta parte – a “todos os trabalhadores de terra, mar e ar”.
A festa é da responsabilidade da Paróquia de Peniche, que delega numa comissão criada para a organização das festividades e, sendo esta uma festa cívico-religiosa, é também na sua vigência que se assinala o Dia do Município e consequente Feriado Municipal (sempre na segunda-feira da festa).
As origens da festa remontam ao século XIX mas, tal como a conhecemos hoje, começou a ser celebrada em 1930, ora em setembro, ora em agosto.
Mas foi a 21 de agosto de 1948, por iniciativa do pároco de então, Pe. Manuel Bastos Rodrigues de Sousa, que passou a contar com um dos seus momentos mais marcantes e distintivos: a Procissão no Mar, que ocorre no sábado da festa.
Nesta que é, ainda hoje, a única procissão marítima noturna de Portugal, barcos grandes e pequenos, de diferentes artes de pesca e também de recreio, saem do Porto de Pesca de Peniche, percorrendo a baía sul desta Península.
Quer na Ribeira Velha – onde é feito o embarque das venerandas imagens dos Santos – quer ao longo da costa, milhares de visitantes e residentes assistem a esta impressionante manifestação religiosa, em que cerca de meia centena de embarcações, engalanadas com luzes e bandeiras coloridas, percorrem os mares de Peniche em procissão.
De realçar que não são apenas embarcações registadas em Peniche as que se fazem ao mar. Logo em 1949, uma imagem de Nossa Senhora da Nazaré veio ao encontro da imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, junto do Cabo Carvoeiro, tendo integrado a Procissão no Mar nesse e em anos seguintes. Também a comunidade piscatória de Ribamar (Lourinhã) marca todos os anos presença, com a veneranda imagem de Nossa Senhora de Monserrate. De há uns anos a esta parte junta-se ainda a imagem de São João Batista, proveniente da Ilha da Berlenga.
O encontro de todas estas venerandas imagens dá-se, ainda hoje, ao largo do Cabo Carvoeiro, na tarde de sábado. Chegados à Ribeira Velha de Peniche rumam em procissão até à Igreja de São Pedro, de onde voltarão a sair à noite, juntamente com as restantes imagens dos Santos veneradas nas igrejas de Peniche, que neste sábado da Festa serão levadas pelas diversas embarcações em procissão no mar. E são precisamente as companhas/tripulações dos vários barcos que as transportarão em andores floridos, da igreja até ao embarque na Ribeira Velha.

Leave a Reply