Lourinhã, Lisboa

Festas e Feiras

VOTE JÁ: 760 207 832

Anualmente, no terceiro fim-de-semana de julho, o Município da Lourinhã, a Junta de Freguesia do Vimeiro e a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro organizam o evento “Recriação Histórica & Mercado Oitocentista”. Este evento recria o ambiente e as vivências dos inícios do século XIX consistindo numa autêntica viagem no tempo que traz ao concelho da Lourinhã um vasto conjunto de atividades temáticas num espaço ilustrado à época oitocentista, nomeadamente, espetáculos de animação de rua, concertos, workshops diversos, mostras de produtos gastronómicos, demonstração de ofícios, animação musical e teatral, um baile oitocentista, jantar de campo e múltiplos concertos e atuações teatrais ao longo do evento.

Neste Mercado, os visitantes vivenciam o dia-a-dia da época através da degustação e compra de produtos gastronómicos caraterísticos, bem como conhecem diversas atividades e ofícios típicos do séc. XIX. Profissões como a cordoaria, a fundição, a tecelagem e a tinturaria estão representadas, assim como várias demonstrações de manobras militares e jogos de guerra do Período Napoleónico.

Os momentos mais aguardados, são as recriações históricas da Batalha do Vimeiro com a presença de grupos de recriação nacionais e estrangeiros. Estas recriações acontecem no campo de batalha e junto à Igreja, espaços onde, no dia 21 de agosto de 1808, as tropas francesas se bateram com as anglo-lusas. A primeira recriação histórica da batalha realizou-se em 2008 no âmbito das comemorações do bicentenário da batalha. O aniversário dos 200 anos das invasões francesas trouxe, um pouco por todo o lado, um conjunto de interessantes iniciativas alusivas à efeméride, o que, em muitos casos, se traduziu em eventos que passaram a ter carácter anual.

A Recriação Histórica é fundamental do ponto de vista da preservação do património e da herança cultural, criando-se momentos de “living story”, ou seja, momentos em que a história ganha vida e em que os visitantes podem viver experiências autênticas ou, por outras palavras, experienciar o património de forma mais próxima, o que cria experiências únicas e diferenciadoras. A presença de grupos internacionais cria momentos de intercâmbio cultural e permite unir, sob o signo da paz e partilha cultural, as nações outrora beligerantes.
Nota: As fotos têm direitos de autor: Marco Parracho (foto 1) Carlos Marques (foto 2)

Leave a Reply